Vote Em Nós

terça-feira, 30 de junho de 2009

SINCERAMENTE???? Que espécie de povo somos? FICA A PERGUNTA...

É claro que o mundo inteiro está chocado com a morte de Michael Jackson. Mas é preciso ter um pouco de coragem para escrever o óbvio: todos choram pelo "antigo" popstar, que gravou discos excepcionais, e não pela patética figura em que ele se transformou. Vamos lá, faça uma autocrítica e não esconda sequer uma ponta de morbidez: quantas vezes você não se pegou ridicularizando a figura do cara, suas esquisitices, seu gosto pelo bizarro, seu "nariz de massinha", sua brancura artificial e o diabo a quatro? 
A maioria dos admiradores - e não os fãs patéticos, que agora estão se desmanchando em choros convulsivos, que não foram trabalhar porque estão deprimidos com a morte de seu ídolo - sabe que a importância de Jackson para o show business não pode sequer ser colocada em um patamar conhecido deste planeta. A maneira como ele revolucionou a indústria dos videoclipes, por exemplo, permitindo que diretores levassem suas ousadias a extremos em termos de efeitos especiais que só foram utilizados pelo cinema alguns anos depois é mais do que digna de aplausos. 
Isso sem contar a qualidade que ele apresentou em alguns de seus discos, como Off the Wall, o melhor de todos - não, Thriller foi o seu trabalho mais famoso, mas não o melhor em termos musicais. Mas para quem lida com música de uma maneira séria e racional, a pergunta neste exato momento é: por que ele não foi talentoso o suficiente para apagar o fracasso de seus últimos discos, principalmente do horrível e pretensioso Invencible?
Por que ele não fez como todo mundo que se presta a construir uma carreira musical sólida em termos de qualidade até os dias de hoje, como fazem Paul McCartney, David Bowie e Bruce Springsteen? A resposta é muito simples: porque faltou a Jackson aquela centelha da genialidade musical que o acompanhou desde os tempos de Jackson 5 até o lançamento de Thriller, a mesma centelha que foi capengando e diminuindo gradativamente até o punhado de canções razoáveis que ele reuniu no irregular Dangerous.
A partir de um determinado momento de sua conturbada vida, a música perdeu a importância. Jackson acreditou que seria eternamente adorado independente do que fizesse. E isso é uma sentença de morte - artística e até mesmo pessoal - para quem viveu a música com tamanha intensidade. Como não conseguia mais apresentar algum traço de criatividade, Jackson recorreu a factóides estapafúrdios, como a "agenda dos 50 shows" em Londres - chego a dar risadas quando encontro com alguém que realmente acreditou que ele faria. Fisicamente. Porque, em termos artísticos, nos últimos quinze anos ele foi apenas um zumbi do qual todo mundo ria e tirava sarro. E são essas pessoas que hoje se mostram comovidas com o seu falecimento. Mundo estranho este, não? Pense nisso...

Regis Tadeu é editor das revistas Cover Guitarra, Cover Baixo, Batera, Teclado & Piano e Studio. Diretor de redação da Editora HMP, crítico musical do Programa Raul Gil e apresenta/produz na Rádio USP (93,7) o programa Rock Brazuca

EM CRUZ DAS ALMAS... ...CARAVANA DE EDUCAÇÂO.... Grupo Lgbt Omni presente porque

A escola é o espaço de homofobia mais ampliado... ...espaço de reprodução de pré conceitos históricos

Cruz das Almas recebe Caravana da Educação29/06/2009
Como parte dos festejos em comemoração ao 2 de Julho na Bahia, a Secretaria da Educação do Estado se instala, no próximo dia 1º, no município de Cachoeira, com a Caravana da Educação, que vai ouvir e atender as demandas da comunidade escolar. O atendimento ao público será das 8h30 às 17h, no Colégio Estadual da Cachoeira.
Já a solenidade de abertura da Caravana, será no dia 30, na Biblioteca Municipal Carmelito Barbosa Alves, em Cruz das Almas, às 18h, com a participação do secretário Adeum Sauer.
Iniciada em janeiro de 2008, a Caravana da Educação, vem promovendo a integração entre os órgãos da Secretaria da Educação visando à melhoria do atendimento à comunidade e o fortalecimento dos órgãos locais de educação como as diretorias regionais (Direc) e escolas, numa perspectiva de gestão descentralizada.
No primeiro semestre, a Caravana já passou pelas cidades de Paulo Afonso, Teixeira de Freitas, Eunápolis, Senhor do Bonfim e Juazeiro, atendendo a mais de 5 mil pessoas.
Direc 32 - A Diretoria Regional de Educação (Direc-32), localizada em Cruz das Almas a 146 km de Salvador, tem 35 unidades escolares em sua jurisdição. Além dos municípios de Cachoeira e Cruz das Almas, a Direc abrange também os municípios de Cabaceiras do Paraguaçu, Governador Mangabeira, Maragogipe, Muritiba, São Felipe, São Felix e Sapeaçu.
Fonte: ASCOM - SEC

Para biógrafo, astro era gay e nunca abusou de menores












Em entrevista ao jornal britânico "Daily Mail", o autor de uma biografia não autorizada de Michael Jackson, Ian Halperin, afirmou acreditar na inocência do "Rei do Pop" em relação às duas acusações de pedofilia sofridas por ele, em 1993 e em 2003. O biógrafo chegou também a dizer que o cantor era homossexual. Segundo Ian, depois de várias pesquisas, ele descobriu que Michael era gay, mas que não gostava de crianças, e sim de homens mais novos do que ele.


"Está claro para mim que Michael era homossexual e que gostava de homens mais novos, mas não tanto quanto Jordan Chandler e Gavin Arvizo (os meninos adolescentes que o acusaram de abuso sexual). Durante minhas investigações, eu conversei com dois de seus casos gays. Um era um garçom de Hollywood e outro um aspirante a ator", afirmou o escritor.



Ian Halperin também escreveu outra reportagem, no mesmo tablóide "Daily Mail", revelando que Michael Jackson teria dito quatro dias antes de falecer, que "estaria melhor morto". Segundo a matéria do jornal, uma fonte próxima ao cantor contou que ele estava pessimista durante os ensaios para aquela que seria sua última turnê, achando que não tinha mais voz e nem conseguia dançar. "Isso não está funcionando. Eu estaria melhor morto. Não tenho para onde correr. Estou acabado", teria afirmado o cantor.



A fonte da notícia é descrita como um "confidente de Michael". Segundo ela, o astro pop estaria "cansado de viver" e pessoas próximas estariam enchendo-o de remédios como forma de controlá-lo. Ian Halperin é o mesmo jornalista que, no final de 2008, escreveu artigo afirmando que Michael tinha apenas seis meses de vida. Agora, ele vai lançar o livro "The Final Years Of Michael Jackson" ("Os últimos anos de Michael Jackson"), no mês que vem

Luis Mott quer que Lula fale a palavra homossexual em discurso




SALVADOR - O fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), antropólogo Luiz Mott cobrou nesta quinta-feira, dia 28, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva uma atuação mais efetiva do governo federal na prevenção e combate a crimes contra homossexuais no Brasil.
“Não basta essa administração ter lançado há dois anos o programa Brasil sem Homofobia, pois os crimes contra os homossexuais estão aumentando de forma incontrolável”, disse, informando que, de acordo com levantamento do GGB, já foram assassinados no País 65 travestis e gays nos primeiros seis meses do ano. Ele fez as declarações a propósito do “Dia mundial do orgulho gay”, comemorado hoje.





Mott classificou de “absurdo” o fato de o presidente Lula nunca ter “ousado” falar nos seus discursos públicos a palavra “homossexual” desde que tomou posse no seu primeiro mandato. “O presidente tem que usar a rede nacional de comunicação e mobilizar sua frente parlamentar para dizer a todos brasileiros: homossexual também é ser humano, a polícia tem que investigar e a justiça sentenciar exemplarmente esses crimes”, reclamou, lembrando que nos últimos anos mais de cem gays brasileiros obtiveram asilo político na Europa, Estados Unidos e Canadá para fugir das ameaças, e assinalou de pouco adiantar o Brasil se “vangloriar” de ter a maior parada-gay do mundo se continua liderando as estatísticas de crimes contra homossexuais.





O GGB defende a aprovação no Senado de uma lei que equipare a homofobia com o crime de racismo. “Se isso não ocorrer os gays continuarão a ser cidadãos de segunda categoria”, acredita.
De acordo com as estatísticas do GGB no ano passado foram assassinados no Brasil 88 homossexuais, “sendo 61% gays, 37% travestis e 2% lésbicas”. A entidade documentou entre 1980 e 2007 um total de 2745 homicídios de homossexuais, uma média de duas execuções por semana. As informações são coletadas nos meios de comunicação. “Como não há estatísticas oficiais da polícia e das Secretarias de Segurança Pública, nos baseamos nas notícias de jornal e da Internet, dados incompletos e muito aquém da realidade", disse Mott explicando que a região Nordeste é onde ocorrem mais casos de violência homofóbica: 43%, dos crimes, enquanto no Sudeste, foram cometidos 14%.





Informou ainda que 15% das vítimas tinham menos de 20 anos, e 8% pertenciam a terceira idade. Conforme a pesquisa apenas um quarto dos assassinos foram identificados nas noticias de jornal. Desses, 43% tinham menos de 20 anos, predominando motoqueiros, clientes das travestis, garotos de programa, segurança e policiais.




Biaggio Talento, Agência A TARDE

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Professor que torturou esposa em Villas do Atlântico é preso



O professor de educação física Adalberto França Araújo Filho, 39 anos, acusado de torturar e tentar matar a própria esposa foi preso pela Companhia de Operações Especiais da Polícia Civil por volta das 16h30 desta segunda-feira (29).O acusado foi preso em Simões Filho e, no momento da prisão, disse aos policias que estava indo se entregar na delegacia da cidade. Adalberto França foi encaminhado para a sede da Polícia Civil, na praça da Piedade, em Salvador.


O crime ocorreu na madrugada de sexta-feira (26) dentro da residência do casal, em Villas do Atlântico, Lauro de Freitas. De acordo com a polícia, ele teria amarrado a companheira na cama e derramado leite quente em suas costas e no pescoço. Depois com uma faca fez diversos cortes no corpo e no rosto e quebrou o pulso da vítima.


Adalberto fugiu após torturar a própria esposaPor fim, para completar a sessão de tortura que durou mais de quatro horas, Adalberto atirou e jogou óleo de carro na vagina da companheira. Algumas pessoas ouvidas pela polícia declararam que ele chegou a obrigar a mulher a comer fezes.Depois de fugir com o carro em nome da companheira, Adalberto ligou para familiares da vítima para que fossem buscá-la antes que ela fosse morta. A assistente social foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Geral do Estado (HGE) e em seguida, levada para o Hospital Espanhol.


Ela recebeu alta da UTI na manhã desta segunda-feira (29) e está internada em um quarto do hospital. Luciana passou por exame de corpo delito hoje (29) para comprovar as agressões.Testemunhas disseram que o lutador agredia freqüentemente a companheira, com quem convivia há três anos.


Apesar das constantes agressões físicas, Luciana Brasileiro Lopo nunca registrou queixa na polícia. A delegada titular da 34ª Delegacia, Luciana Cortes, instaurou inquérito para apurar a tentativa de homicídio e as lesões sofridas pela vítima.
Fonte: Correio da Bahia

UM MACHISTA se retrata para uma mulher...e critica LGBTS exatamente no dia do ORGULHO GAY...



















Até quando vamos deixar que famosos nos tratem como O TIO PATINHAS da rede GLOBO nos trata? trate-nos pejorativamente mesmo 20 anos depois de programa no ar? Quando esse cidadão perceberá que a "SORTE" que ele teve, é para poucos ou apenas para um? Que somos minorias, mas que em volume somos maiorias? Quando deixaremos de ser elefante branco? Sem perceber a força que temos?

Queremos retratação desse senhor que acredita apenas na grana e na força dela. E ainda nos chamam de chatos por querermos que palavras sejam POLITICAMENTE CORRETAS!

Não agiremos como ele, que disse que brinca "TAMBÉM" com GORDINHOS. Cabe apenas uma pergunta. SE O SENHOR FAUSTO SILVA fosse ANÔNIMO ou Ilustre desconhecido ele seria chamado de GORDINHO??????

Se ele tudo bem que é merito dele, ganhasse um salário mínimo brasileiro e não 5 milhões, alguém diria a ele que ele é FALSÃO?

Esse senhor que monopoliza a nossa TV por 20 longos anos não aprendeu nada de EQUIDADE. E vamos nós aprendermos com ele a sermos desrespeitoso com suas brincadeirinhas jocosas que não há a menor graça? Dessa vez tentei ser imparcial, mas não deu, porque quando esse senhor trata questões dos universos LGBT de forma displicente para milhões de pessoas no BRASIL E NO MUNDO ele põe a perder toda a nossa luta para garantias de direitos, cidadania e políticas públicas, além da NOSSA ÁRDUA LUTA DESIGUAL por respeito enquanto pessoas.

Perguntemos mais uma vez, ele faz no ar uma brincadeira PEJORATIVA ao CHEFÃO da REDE de trabalho dele? O CHAMA DE algo que não implique no carater PROFISSIONAL do mesmo? E porque ele se acha no direito de BRINCAR com nossa desigualdade? Quem deu esse direito a ele?

Leiam a baixo a retratação dele a PATRICIA POETA... ...e percebam que ele continua sem achar que não fez nada demais: FAUSTÃO só para você saber apresentador: QUEM ACHA NÃO TEM CERTEZA! EU ACHO QUE COMO APRESENTADOR VOCÊ É UM GRANDE COMENTARISTA ESPORTIVO, nessa época, era menos ácido.







No Domingão do Faustão que foi ao ar no dia 21, Fausto Silva brincou quando Patrícia Poeta fez a chamada do Fantástico em seu programa. Ao falar do quadro no qual modelos eram exibidas de lingerie em parque de diversões, o apresentador classificou de sensacionalista.




Como a história foi parar na imprensa, Fausto, neste domingo (28), tratou de se retratar com Patrícia:





"Fiz uma brincadeira, na semana passada, e as pessoas acharam que foi de mau gosto. Mas, se a Patrícia e o público acharam isso, eu peço desculpas. Quem sou eu para falar alguma coisa desagradável para alguém que eu admiro tanto", disse o apresentador.
Patrícia, já pronta para fazer uma chamada do Fantástico, foi bem educada, dizendo não ter se ofendido:
"Quem conhece você há tanto tempo, sabe o tamanho do seu coração. Agradeço as suas palavras", concluiu.
E Fausto alinhavou: “Na correria (de programa ao vivo), atropelar e errar faz parte”.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

O POP... ...NEVERLAND e ...


Por Bob Tourtellote


LOS ANGELES (Reuters) - Michael Jackson, astro mirim que virou rei do pop e pôs o mundo para dançar com ritmos exuberantes durante décadas, morreu na quinta-feira aos 50 anos.


O médico de legista de Los Angeles Fred Corral disse à CNN que Jackson foi declarado morto após chegar ao hospital com um ataque cardíaco e que uma autópsia provavelmente seria realizada na sexta-feira.


O jornal Los Angeles Times informou que "o popstar Michael Jackson foi declarado morto por médicos nesta tarde depois de chegar a um hospital em coma profundo, disseram fontes da cidade e de segurança".


Jackson adoeceu em sua casa e foi encontrado sem respirar por paramédicos que o levaram ao hospital às pressas, disse o jornal.


O relato do jornal veio depois de a notícia da morte de Jackson ter sido divulgada primeiramente pelo site de entretenimento TMX, segundo o qual o cantor sofreu parada cardíaca.


Conhecido como "rei do pop" por seus álbuns de enorme sucesso que incluíram "Thriller" e "Billie Jean", sua presença dramática no palco e seus passos de dança inovadores foram imitados por multidões de fãs em todo o mundo.
Seu estilo excêntrico, que incluía o uso de uma luva só, a amizade com um chimpanzé e a preferência pela companhia de crianças, além de diversas cirurgias pláticas, lhe valeram muitas críticas e outro apelido, "Wacko Jacko" (Jacko Maluco).


Jackson, que vivia como virtual recluso desde que foi absolvido em 2005 num julgamento por abuso sexual infantil, iniciaria uma série de apresentações em Londres em julho.


SHOWS EM JULHO
O cantor estava ensaiando em Los Angeles nos últimos dois meses. Os ingressos para as 50 apresentações em Londres foram vendidos em apenas algumas horas, em março.


Acredita-se que ele vendeu 750 milhões de discos durante sua vida, o que, somado aos 13 prêmios Grammy que ele recebeu, faz dele um dos artistas mais bem sucedidos de todos os tempos.
A saúde de Jackson foi motivo de preocupação nos últimos anos, mas a empresa que estava promovendo os shows em Londres, AEG Live, disse em março que o cantor tinha passado por um exame físico de 4,5 horas com médicos independentes.


Moradores de Nova York e turistas reunidos na Times Square ficaram chocados com a notícia de sua morte.


"Não sei o que dizer. Isso é realmente, realmente triste", disse Nicole Smith, estudante de 18 anos do Brooklyn, em Nova York, que estava na praça. "Minha mãe era fã dele. Eu ouvia os discos dele."


"Estou em choque. Quando ouvi a notícia, pensei que era mentira. Sou fã dele desde que ele era garotinho, e depois ele ficou estranho", disse a professora Sue Sheider, 51 anos, de Long Island.


Michael Jackson nasceu em 29 de agosto de 1958 em Gary, Indiana, o sétimo de nove irmãos. Cinco dos irmãos Jackson - Jackie, Tito, Jermaine, Marlon and Michael - apresentaram-se juntos pela primeira vez num programa de calouros quando Michael tinha 6 anos. Eles levaram o primeiro prêmio e acabaram virando uma banda de sucesso, The Jackson Five, cujo nome depois passou para The Jackson 5.


Jackson fez seu primeiro álbum solo em 1972 e em 1982 lançou "Thriller", que virou um sucesso imenso que rendeu sete singles que figuraram entre os Top 10. O álbum vendeu 21 milhões de cópias nos EUA e pelo menos 27 milhões no resto do mundo.


No ano seguinte ele lançou seu passo de dança "moonwalk" (andar na lua), que virou sua marca registrada, quando cantava "Billie Jean" durante um especial da NBC.


Em 1994 Jackson se casou com a única filha de Elvis Presley, Lisa Marie, mas o casamento terminou em divórcio em 1996. Ele se casou com Debbie Rowe no mesmo ano e eles tiveram dois filhos antes de separar-se em 1999. Eles nunca viveram juntos.


Jackson tem três filhos, chamados Prince Michael I, Paris Michael e Prince Michael II, conhecido por um momento público breve em que seu pai o segurou para fora da grade da sacada de um hotel.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

SÂO JOÃO A MODA DA ROÇA... ...felizes como só os caipiras são...
























































...E mais uma vez na CASA DE MARÃO que agora é também de Fabiola, fomos bem felizes e bem tratadas por todo mundo que lá estava para se divertir e fazer interação com pessoas, gente de cara e dente nariz na frente que mesmo sem perceber põe diversidade dentro de mesmo ambiente fechado e todos convivem bem dentro das novas regras coletivas de boa convivência.






A Mário e a Fabiola agradecemos pela demonstração de carinho, amor e afeto. E desejamos que esse casal que na soma dá 1 + 1 é sempre mais que dois. Que nada interfira nessa parceria de AMOR E SUCESSO! BEM VINDA FABIOLA! Com todas as honras que uma pessoa como você merece. BEM VINDA A VIDA DE MÁRIO, a sua vida a NOVA VIDA NOVA!

domingo, 21 de junho de 2009

Você não tem grana para ir pro FORRÒ DO BOSQUE 10 ANOS? Então vá....


...Para o TEATRO LARANJEIRA e se divirta nesse novo espaço que tá dando o que falar.

A gente se encontra lá com a banda 100% vem sambar também!

Lampirônicos e tem gente que nunca ouviu falar deles...


Pop Zen
Lampirônicos
Composição: Alexandre Leão / Manuca Almeida / Lalado

Canta: NANA CAYMI

Tudo que você tem não é seu
Tudo que você guardar
Não lhe pertence nem nunca
lhe pertencerá

Tudo que você tem não é seu
Tudo que você guardar
Pertence ao tempo
que tudo transformará

Só é seu aquilo que você dá
Só é seu aquilo que você dá
Tudo aquilo que você não percebeu
Tudo que não quis olhar

É como o tempo que você deixou passar
Tudo aquilo que você escondeu
Tudo que não quis mostrar
Deixe que o tempo com
tempo vai revelar

Só é seu aquilo que você dá
Só é seu aquilo que você dá
E o beijo que você deu é seu
E o beijo que você deu é seu
É seu, é seu beijo

sábado, 20 de junho de 2009

CONFIRA: SAC MÓVEL NAS CIDADES DO RECONCAVO DA BAHIA

Prezados Senhores e Senhoras

Informamos que o SAC Móvel visitará os municípios listados na tabela abaixo, oferecendo serviços de Certidão de Nascimento; Carteira de Identidade; Recadastramento de Pensionistas do Estado; Antecedentes Criminais, Críticas, denúncia, elogios, orientações e reclamações sobre serviços públicos prestados pelo Governo do Estado.


Cordialmente,

Coordenação de Articulação Social


Rota 01


Sento Sé
21 a 23 de junho
Cachoeira
25 a 28 de junho
São Francisco do Conde
29 a 30 de junho
São Gonçalo dos Campos
1 a 2 de julho


Rota 02

Conceição do Almeida
22 a 23 de junho
Muritiba
25 a 26 de junho
Maragojipe
27 a 28 de junho
Governador Mangabeira
29 a 30 de junho
Santo Amaro
1 a 2 de julho

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Revista a CAPA publica ações afirmativas do GRUPO LGBT OMNI e do Jornal do Planalto Ambos de Cruz das Almas na Bahia.






Criado pelo Glich (Grupo Liberdade, Igualdade e Cidadania Homossexual) - entidade que milita na defesa dos direitos humanos e na promoção da cidadania LGBT -, o Troféu Cidadania Luiz Mott, que existe há seis anos, parabeniza as posturas ou ações afirmativas no enfretamento à homofobia e à prevenção das DST/Aids.


Neste ano, o site e revista A Capa recebem o prêmio na categoria Mídia, "pela excelência nos artigos e matérias LGBTs", diz nota do Glich. É com orgulho que receberemos este prêmio, que serve de motivação para que continuemos nosso trabalho em prol da comunidade LGBT.


Durante esses seis anos, o troféu já foi entregue a personalidades como David Brasil, Jean Wyllys, o ex-sargento Fernando, Ana Fadigas, Clovis Casemiro (TAM), Carla Cristina (cantora), Luciano Lupo (Mister Gay 2007), Augusto Rossi (revista Junior), além de várias outras personalidades, entidades, artistas, políticos e entidades governamentais e não governamentais.
A entrega do "Troféu Cidadania Luiz Mott" acontecerá no dia 18 de julho, às 20h, no Teatro da CDL, em Feira de Santana, na Bahia.Confira abaixo a lista completa dos premiados:


Prefeito Tarcisio Pimenta - Categoria Organização Governamental.


Sociedade Viva Cazuza-Lucinha Araújo - Categoria Organização Não Governamental.


Secretaria de Cultura/Secretário Alcione Cedraz - Categoria Organização Governamental Pela manutenção do apoio aos projetos do GLICH apresentados na Secult.


Gabriela Leite da ONG DAVIDA - Categoria Organização Não Governamental.


Grupo LGBT OMNI / Crus das Almas - Cateogoria Grupo LGBT.


Vereadora Marta Rodriguez - Categoria Política.


Vereadora Leo Kret - Categoria Política Por ser a Primeira Vereadora transexual eleita na Bahia.


Eduardo Barbosa - Homenagem especial Por todo serviço prestado a Sociedade Civil Organizada.


Site e Revista A Capa - Categoria Mídia Pela excelência nos seus artigos e matérias LGBT.


Jornal do Planalto - Categoria Mídia Por ser o Primeiro Jornal da Bahia a publicar um caderno LGBT.


Site Feira Show - Categoria Mídia Pelas excelentes coberturas nos eventos do GLICH.


Dra. Jurema Cintra - Categoria Direito Pelos excelentes serviços jurídicos prestados aos LGBT do Sul da Bahia.


Antonio Ferreira do Santos - Categoria Personalidade Pela coragem e atitude em processar o Banco Bradesco por assédio moral.


Câmara dos Dirigentes Lojista – CDL Categoria Empresa Privada.

Casal Antonio do Santos e Manuel Alonso - União Estável Homenagem em reconhecimento a 37 anos de união estável.


Luis Alberto Membro do GLICH - Pela excelente articulação junto às UEFS na promoção do Seminário da Diversidade.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

GRUPO OMNI RECEBE PRÊMIO DR LUIZ MOTT EM FEIRA:


Grupo Gay de Respeito, propõe, faz e anda independente como esse que quando a gente crescer quer ser igual. O GRUPO LGBT OMNI está confirmadissimo. Leia-se GRUPO porque só fazemos o que fizemos coletivamente... conosco o V elemento n funciona...
Prezadas Diretoras

Saudações,

Somos o GLICH - Grupo Liberdade Igualdade e Cidadania Homossexual. Entidade que milita na defesa dos direitos humanos e na promoção da Cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) na prevenção das DST/AIDS e na promoção dos Direitos Humanos das pessoas vivendo com a HIV/AIDS.

Há seis anos criamos o Troféu Cidadania Luiz Mott, que tem como objetivo premiar e reconhecer posturas ou ações afirmativas no enfretamento à homofobia, na prevenção as DST/AIDS e na promoção dos direitos humanos da população LGBT e das Pessoas vivendo com HIV/AIDS.

Durante estes seis anos já vieram a nossa cidade receber este troféu personalidades como: David Brasil, Jean Willis, Ex- Sargento Fernando, Ana Fadigas, Clovis Casimiro (TAM), Carla Cristina, (Cantora) Lucino Lupo, (Mister Gay 2007) Augusto Rossi (Revista Junior) além de varias outras personalidades, entidades, artista, políticos e entidades governamentais e não governamentais.

Este ano em reconhecimento a força e a coragem do Grupo LGBT OMNI em colocar a I Parada da Diversidade de Cruz das Almas 2008 acontecida no dia 07 de dezembro de 2008 na rua sem apoio dos poderes públicos informamos que o vosso nome é indicado a receber o prêmio este ano. Informamos que o prêmio ocorrerá:
Data:18 de julho de 2009
Dia: Sábado
Hora: 20
Local: Teatro da CDL
Cidade: Feira de Santana - Bahia

Salientamos que este troféu trata-se de uma homenagem de reconhecimento, não sendo feito qualquer tipo de pedidos, ou solicitações de qualquer esfera a seus homenageados. Informações sobre o troféu pode se encontrar nos link abaixo


http://www.galinhapulando.com/visualizar.php?idt=583221

http://www.galinhapulando.com/visualizar.php?idt=583221

http://www.galinhapulando.com/visualizar.php?idt=583221

http://www.athosgls.com.br/noticias_visualiza.php?contcod=23925

Aguardamos confirmação.

Grato,
Rafael Carvalho
Presidente
GLICH (Grupo Gay Liberdade, Igualdade e Cidadania Homossexual)

domingo, 14 de junho de 2009

MUDANÇA DE SEXO: Chastity Bono, inicia-se para tornar-se menino.


RIO - A filha da atriz e cantora Cher começou o processo de mudança de sexo. Chastity Bono, de 40 anos, iniciou os procedimentos para se tornar homem, informou o site "TMZ".

Homossexual assumida desde os 20 anos, a filha da artista comunicou a decisão à mãe há um ano. Em nota divulgada à imprensa, sua assessoria confirmou o processo de mudança de sexo e pediu privacidade.


O site "TMZ" publicou detalhes da transformação da jornalista e advogada que vive em Lons Angeles. Informa que a parceira de Chastity (nome que quer dizer "pureza" em português) está tranquila com a mudança de sexo e nada mudará na relação delas.


O processo de transformação começou recentemente, com dosagens de hormônios. Depois haverá cirurgia para retirada dos seios. A operação que marcará a mudança definitiva de sexo ocorrerá após os procedimentos legais de troca de identidade serem resolvidos.


Chastity, conhecida com Chaz, passou por um conselho psicológico para enfrentar a transição. Segundo o site "TMZ", a imagem de Chaz não vai mudar muito, já que ela adota trajes
masculinos há anos.


FONTE: o globo: www.oglobo.globo.com

13ª GAY PRIDE DE SAMPA 2009




Sem Homofobia mais cidadania!


SER LÉSBICA É UM DIREITO! Não a violência contra a mulher! NÃO SE CALE!










Acompanhem pelo site oficial


CANTOR LEONARDO É 100% CONTRA HOMOFOBIA

Ana Paula administradora do Teatro Larajeiras além de parceira do movimento LGBT quer a igualdade no mundo




Paulo TEAR cânceriano, generoso. Nem precisou dizer, provou ao Doar 3 dias da seu TEATRO LARANJEIRA para as ações da I PARADA DA DIVERSIDADE EM 2008 que é mais do que contra homofobia. É a favor das pessoas e dos seus direitos.



O cantor Leonardo que realmente está explicado porque tanta gente gosta dele: UM FOFO, atencioso, cuidadoso e antenado. Disse que essa história de homofobia num pais que passa fome é para inverter o foco. Sou 100% contra, afirma.



Leonardo e Débora Valadares após afirmar que é contra Homofobia ele ainda fala do sucesso da Parada GAy de Sampa e reconhece que DIREITOS SÂO DIREITOS.

sábado, 13 de junho de 2009

FELIZ DIA DAS NAMORADAS!

FELYZ DIA DAS NAMORADASSSSSSSS!


Esse patriacardo que define tudo no masculino é também excludente, preconceituoso, machista, sexista e homofóbico. Não me contempla nem me agrega.

A mudança precisa acontecer de dentro pra fora. Porque precisamos desconstruir modelos históricos como os de chamar LGBTs (Lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros) de viados e sapatões.

Precisamos do respeito necessário que parte do nós até com quem não nos tem respeito. Essa é uma premissa minha e da minha esposa em não me corromper, embora eliciada por um estímulo ruim respondamos INTELIGENTEMENTE, mesmo a uma pergunta não muito INTELIGENTE. Isso não reafirma minha tolerância aos preconceituosos e coveiros de plantão, é bom que saibam.

Precisamos ser menos machistas (porque erradicar nesse século é a proposta de respeito e inclusão), porque os homens que criamos são machistas porque somos nós as machistas. Reproduzimos historicamente o que os homens europeus, brancos e ricos incutiram em nós.

Homofobia ainda não é CRIME, estamos aqui para aprovação do PLC122/06 (Projeto de Lei complementar) que inclui a homofobia nos moldes dos crimes de racismos, por isso complementar de 2006 que os fundamentalistas, evangélicos e católicos não querem deixar passar porque querem continuar saindo com rapazes (em sua grande maioria) na farsa de resgate, mas pelo ato sexual. Em vãs construções dissimuladas e equivocadas. Amigos gays que tenho que o digam.

O dedo que eles e elas (o que mais dói em mim, é ver que ELAS são mais ferrenhas) primam pela moral e tradição dos bons costumes insere no dia a dia das nossas crianças esse preconceito velado.

Nenhuma de nós nasceu odiando ninguém pela sua cor nem pela sua condição social, os adultos (e adúlteros) fazem isso conosco. A o pior é que aprendemos NA ÍNTEGRA e ainda acrescentando mortos ao nosso dia a dia. Quando nos sentimos o SUPRA-SUMO DA PORRETISSE ao humilhar, diminuir, depreciar. Isso sei que não quero mais pra minha vida, até porque nunca o fiz, nem a quem merece, se é que alguém merece ser tratado assim.

Ainda bem que me livrei do cabresto de 20 anos de evangelho (protestante da PRESBITERIANA, que sei que Martinho Luthero e Calvino sabem que eles morreriam outra vez ao verem que erramos e feio ao não entender a revolução e contra ponto deles, não alcançamos o esperado, essa é a verdade), que me segregava, ao me fazer ser excludente com pessoas.

Feliz dia das namoradas sim, porque ser lésbica em pleno século XXI, não é nem nunca foi DEMÉRITO! Em 1990 deixou de ser doença, distúrbio mental, transtorno e hoje se encaminha para cidadania plena. Porque não somos isentAs de votar, de pagar impostos, de trabalhar. Por tanto devemos e precisamos garantir cidadania plena, direitos humanos, políticas públicas e resgate de auto-estima para os que continuam a margem.

Políticas públicas de reparação e auto-afirmação para os e as que desde o tempo dos navios negreiros faziam sexo e se amavam com a sede dos marujos de igual para igual sem discriminação.

Pois se fosse possível escolher, eu nasceria: ZIZI POSSI com essa voz de TORDO. Rica, de olhos azuis e hetero. Como não foi possível essa escolha e nem nunca será. Amo da forma que nasci na família que nasci e que me deu para adoção a uma família que já era minha por consangüinidade e depois por convivência e afinidade.

E se fosse para nascer novamente igual. Nasceria mulher, lésbica, negra, socialista-comunista e vice versa. Além de otimista e entusiasta da revolução no mundo. Estou aqui não só para contrapor, mas para PROPOR.

Um brinde ao GRUPO LGBT OMNI que nas pessoas das travestis LORIVETTY CRWZ E MIRETTE FAYFER dignificam cada dia a nossa luta e nos mostra porque devemos continuar lutando pela equidade de gênero e de orientação sexual (porque não é mais opção, nunca foi opcional ser gay) e social em cruz das Almas, na Bahia no Brasil e no mundo.


Saud@ções Socialistas de Amor e Anti homofóbicas!



LYZ. 13/06/2009
LGBT OMNI
Conselho Municipal
Dos Direitos da Mulher
Cruz das Almas. Recôncavo da Bahia.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

A DAMA DO CASSINO: NEY MATOGROSSO


A DAMA DO CASSINO.

Jussara Silveira

Eu prometi e cumpri mil carinhos
E muito respeito
Amor perfeito nos momentos bons
E nos momentos maus

Mas essa dama danada nunca encontra
Nada a seu jeito
Ela só busca as espadas, os ouros
As copas e os paus

Eu planejei sete luas de mel
Caravanas e tropas
Amor, paisagens, perfumes, vestidos
Receitas e roupas

Mas essa dona maldita sequer
Acredita em Europas
Ela só sonha com ouros, com paus
Com Espadas, com copas

Disse que quem é feliz no amor
No jogo é infeliz
E de quem faz do amor
Um jogo o que é que se diz ?

Eu não sei jogar e ela é a rainha
Como poderei pensar que ela é minha?

Eu escrevi canções pra caminhões
De guitarras e couros
Que se tornaram
estouros em mais
De muitos carnavais

Mas pra essa Diva jamais
O sambódromo, o autódromo,
e os touros
Ela só fica pensando em paus
Copas, espadas e ouros

Eu já fiquei como Erasmo
Sentado à margem das estradas
À espera de uma palavra na boca
Um gesto das mãos

Mas essa deusa só diz nãos e
Nuncas e necas e nadas
Ela só pensa nas copas em paus
em ouros e espadas

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Seminário nacional discute trabalho e previdência para travestis e transexuais


Seminário nacional discute trabalho e previdência para travestis e transexuais.




Governo e sociedade civil se unem para encontrar soluções. Representantes de vários ministérios e travestis de todos os estados do Brasil estarão reunidos em Brasília esta semana no I Seminário de Políticas Públicas de Trabalho, Oportunidades e Previdência para Travestis e Transexuais (veja programação abaixo).



Em três dias de evento, os participantes discutirão como elaborar um programa de âmbito nacional com a parceira de governos e outras instâncias estaduais e municipais para que a população de travestis e transexuais tenha acesso ao mercado de trabalho e à previdência.O processo de exclusão social da maioria das travestis e transexuais se inicia cedo na vida, quando começa a se manifestar a sexualidade diferente da convencionalmente aceita.



Na pior das situações, a consequência da discriminação da sexualidade não ortodoxa é a expulsão pela família, a rejeição pelos colegas, a evasão escolar, a resultante falta de qualificação para o mercado de trabalho, a discriminação na busca por emprego e, para algumas, a prostituição como uma última alternativa de sobrevivência, com toda a vulnerabilidade social e pessoal que esta situação acarreta.



O Seminário é a primeira ação do Projeto Astral TOP, uma iniciativa da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), em parceria com a Articulação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA). O evento tem parceria com a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, o Ministério do Trabalho e Emprego, e o Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde, com o apoio do PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e das organizações não governamentais PACT Brasil e Pathfinder do Brasil.



O nome do projeto, Astral TOP, é uma homenagem ao primeiro grupo organizado de travestis, o Astral, que surgiu no Rio de Janeiro no início dos anos 1990. A sigla TOP significa Trabalho, Oportunidades e Previdência.A deliberação de que a ABGLT deveria desenvolver uma iniciativa neste sentido em parceria com a ANTRA surgiu e foi aprovado no II Congresso da instituição, realizado em Maceió em novembro de 2006. Em junho do ano seguinte, durante o XIV



ENTLAIDS – Encontro Nacional de Travestis e Transexuais que atuam na Luta e Prevenção à Aids, realizado em São Paulo, foram eleitas a coordenadora geral, as coordenadoras regionais e a maioria das coordenadoras estaduais do projeto, dentre as travestis participando do Encontro.


Nos dois anos que se seguiram, a ANTRA e a ABGLT, em parceria com a Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT (Congresso Nacional), tiveram diversas audiências com os ministérios do Trabalho e Emprego, Saúde, Previdência, Desenvolvimento Social, Educação, a Secretaria Especial dos Direitos Humanos e a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.




O resultado é a realização do I Seminário de Políticas Públicas de Trabalho, Oportunidades e Previdência para Travestis e Transexuais, que deverá definir e desencadear ações para o Projeto Astral TOP nos estados e municípios. ServiçoI Seminário de Políticas Públicas de Trabalho, Oportunidades e Previdência para Travestis e Transexuais



Data: 02 a 04 de junho de 2009 Local: Brasília – Hotel Saint Peter, Setor Hoteleiro Sul, Quadra 02 – Bloco DHorário: das 9h às 19h


Mais informações


Fernanda Benvenutty – Coordenadora Geral do Projeto Astral TOP - (83) 8873 6796

Eduardo Santarelo – Programa Brasil Sem Homofobia – Secretaria Especial dos Direitos Humanos – (61) 9303 2155

Jovanna Baby – Presidente da ANTRA - (83) 8873 6796

Toni Reis – Presidente da ABGLT – (61) 8181 2196

Lili Anderson – Vice-Presidente da ABGLT - (31) 8869 0344

Nunca tive namorada negra (Ivan Martins)


Contribuição Dra WalKyria Chagas:
Assessoria Juridica do Grupo LGBT OMNI

O preconceito molda a nossa capacidade de amar


Eu nunca tive uma namorada negra. Saí uma ou duas vezes com moças negras na universidade, tive um caso intenso e demorado com uma mulher negra há pouco tempo, mas nenhuma delas foi namorada, relação firme, gente se que incorpora à vida e se leva à casa da mãe.


Por que razão?Um dos motivos é geográfico: desde a adolescência quase não há pessoas negras ao meu redor. Elas não estavam no colégio, não estavam na faculdade e não estão no trabalho, com raras e queridas exceções. É nesses ambientes - escola e emprego -- que se constroem relações duradouras de amor e amizade.


O outro motivo é vergonhoso: racismo. Deve haver um pedaço de mim que acha mulher branca mais bacana que mulher negra, independente de beleza, inteligência ou caráter. Mesmo tendo ancestrais negros, cresci numa sociedade em que a cor, os traços e os cabelos africanos são tratados como defeito. É difícil livrar-se desse lixo.


Ando pensando sobre essas coisas desde que tive uma discussão, dias atrás, com meu melhor amigo, sobre cotas raciais na universidade. Ele contra, eu a favor. Ele defende cotas econômicas, para jovens pobres oriundos das escolas públicas.


Eu sinto que isso não é suficiente. Acredito que os negros têm sido sistematicamente prejudicados ao longo da história brasileira e fazem jus a políticas e tratamento preferenciais.Penso nas namoradas negras que eu não tive.


Elas não estavam na boa escola pública de primeiro grau onde eu entrei depois de um exame de admissão. Também não estavam na escola federal onde fiz o colégio. Ali só se entrava depois de um vestibular duríssimo.


Na Universidade de São Paulo, onde estudei jornalismo, só havia um colega negro, nenhuma garota que eu me lembre.Será que isso é apenas econômico? Duvido. Eu vim de uma família pobre e cheguei à universidade e à classe média.


O mesmo fizeram minhas irmãs e meus amigos brancos. Os coleguinhas negros da infância - com poucas exceções -- não chegaram. Estavam em desvantagem. Tem algo aí no meio que é mais do que pobreza.


É fácil para mim enxergar que a linha de corte na sociedade brasileira não é apenas de renda. Ela é de cor também. Essa linha está dentro de nós, dentro de mim.


Somos racistas, embora mestiços. Por isso me espanta que as pessoas não se inclinem generosamente pela idéia de uma reparação aos sofrimentos infringidos aos negros - até como forma de purgar essa coisa ruim e preconceituosa que trazemos dentro de nós.


Eu, que nunca tive uma namorada negra, gostaria que meus filhos vivessem num país melhor. Um país em que houvesse garotas e garotos negros na universidade pública, ao lado deles.


Um país em que eles tivessem colegas de trabalho negros. Engenheiros. Médicos. Advogados. Jornalistas.


Um país onde as pessoas pudessem se conhecer, se admirar e se amar sem a barreira do preconceito que ainda nos divide.


IVAN MARTINS É editor-executivo de ÉPOCA
FONTE: Revista Época, 27/05/2009

No dia mundial do meio ambiente...

>>>...Garantia de vida a lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros
Preservar o meio ambiente como um todo e não só a metade, preservar as plantas, rios e mares, toda a fauna e flora. Mas e preservar o homem? E garantir seus direitos? Essa foi a pergunta da Vice Presidente do Grupo Lgbt OMNI de Cruz das Almas na Bahia para o Secretário Estadual de Desenvolvimento Urbano Afonso Florence que sem titubear disse que ser contra homofobia é muito mais do que permitir a sua foto num blog que luta por direitos lgbts, são ações, incentvos e propostas de politicas públicas.
Reforça a necessidade da existência do Grupo LGBT OMNI para que as ações aconteçam pioneiras em Cruz das Almas, assim como marcou hstóricamente o Presidente Lula ao fazer o chamamento das Conferencias Territóriais e estaduias com uma tiragem de delegados e delegadas para a I Cinferencia Nacional LGBT.
Escutar os Lgbts e saber das necessidades principais, além de todas já sabidas, além das dores da discriminação, de se tolher pessoas, ao ponto de matá-las em vida por ignorância ou simplesmente por egoismos e conceitos pré estabelecidos durante anos. Foi encabeçado mundialmente pelo Presidente da república Federativa do Brasil.
Afonoso Florence reforça ainda a postura do governo do povo em sentar-se a mesa com os Lgbts para que haja inclusão, que se reduza a homofobia e se combata o preconceito. Essas ações perpassam principalmente pela sensibilidade do partido dos trabalhadores em identificar desigualdades e tentar incansavelmente amenizá-las. O que nem sempre acontece, por ser um governo de coalisão, friza ele.
O secretário demonstrou-se preocupado com a luta no sentido de garantir o movimento em todas as suas ações para que se tenha feito atos politicos de exigência da funcionalidade dos direitos que particularmente devem ser iguais. Equidade de orientação sexual é uma premissa do secretário Estadual de desenvolvimento Urbano Afonso Florence.

Amar, viver, valeu (PARA MINGAU)








Amar, viver, valeu




(ZIZI POSSI)



Compositor: Gonzaguinha




Quando a atitude de viver


É uma extensão do coração


É muito mais que um prazer


É toda a carga de emoção


Que era um encontro com o sonho


Que só pintava no horizonte






E de repente diz presente


Sorri e beija nossa fronte


E abraça e arrebata a gente


É bom dizer: viver, valeu!






Ah! Já não é nem mais alegria


Já não é nem felicidade


É tudo aquilo


num sol riso






É tudo aquilo


Que é preciso


É tudo aquilo paraíso


Não há palavra que explique


É só dizer: viver, valeu






Ah! Eu me ofereço esse momento


Que não tem paga nem preço


Essa magia eu reconheço


Aqui está minha sorte:






Me descobrir tão fraca e forte


Me descobrir tão sal e doce


E o que era amargo acabou-se






É bom dizer: viver, valeu


É bem dizer: amar, valeu


Amar, valeu!


Mings: Essa foi a forma que conseguir adormecer a impotência e a dor do meu peito(um dia após) com sua perda fisica. Porque emocionalmente, você vai estar aqui comigo em cada pedaço dessa casa, em cada momento da minha chegada quando você vinha me receber e me mostrar que nunca estaria sozinha, que estivemos juntos em todos os momentos bons e ruins.
Sempre brindávamos!
Continuaremos brindamos assim que essa dor arrefeça.
LYZ. 04/05/2009. Cruz das Almas.Bahia

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Jornal da Metrópole e sua despolitização e não entendimento de preconceito. LGBTs de todo Brasil: Vaias ao Jornal da Metrópole...


Na edição de número 47/de 29/05/2009 O "CONCEITUADO" Jornal da Metróploe comete um crime ao ser carregado de preconceito, pois homofobia não é crime, mas preconceito é. Veja:

Entre a minoria de projetos de lei propriamente ditos, existem alguns absurdos. Um exemplo é o projeto do vereador Alberto Braga (PSC), que propõe uma faixa exclusiva para motociclistas.

Edson da União (PMN), por sua vez, vê como salutar a colocação de tarjas de alerta nas portas de vidro das instituições públicas municipais e estabelecimentos comerciais. Certamente, já tomou alguma pancada na cabeça.

Outro “brilhante” projeto vem de Léo Kret (PR): fazer com que prevaleçam “nomes sociais” de travestis e transexuais nos registros escolares das crianças da rede municipal. Para fechar com chave de ouro, um brinde à inutilidade:

Sandoval Guimarães (PMDB) quer sessão especial para comemorar 31 anos do Outdoor no Brasil. Já em São Paulo, a Prefeitura proíbe os outdoors, iniciativa de forte apoio popular.

Agora veja a resposta dos LGBTs do PT Bahia na matéria seguinte a baixo... e quem quiser que pense que a gente está com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar...

...Resposta do Setorial de Lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros










Para quem não sabe o Partido dos trabalhadores que é PLURAL tem setorial LGBT.
A minha opinião bem simploria é: Porque lésbicas e gays votam e portanto teem direitos e não só deveres. Unam-se a nós. Para deixarmos de ser massa de manobra, boi de manada, tarefeiro. E sermos cidadãos e cidadãs sem engodos.








Leiam a resposta:








Caro Editor do Jornal da Metrópole,








causou estranheza a classificação de "absurdo" o projeto da vereadora Léo Krett de se incluir o nome social das travestis e transexuais nos registros escolares (matéria abaixo). Faltou conhecimento desse veículo sobre o cunho do projeto.








A homofobia (ódio, aversão a homossexuais) é disseminada na sociedade diuturnamente. Violência, agressões e até assassinatos são cometidos contra essas pessoas.








Mas a homofobia pode ser dar nos comentários picantes, nas piadinhas, na grosseria do trato. Convenhamos então para uma jovem (criança/adolescente ) descobrir sua sexualidade diferenciada do "comum", como é o caso da travesti e transexual, desejar ser feminina e ser chamada pelo nome de batismo da matrícula na escola é uma forma de disseminação dessa homofobia.







Deve ser bastante constrangedor para uma 'mulher' que se apresenta num posto de saúde, por exemplo (não é o caso da matéria em si) ser chamado de 'Adamastor' no corredor. Por que não chamá-la como ela gostaria que fosse? Por que não reconhecer a sua diversidade e respeitar o seu direito a ter um nome social? Acredita mesmo esse jornal que isso é algo 'absurdo'?








Recentemente os governos estaduais do Pará e do Piauí decretaram leis que reconhecem o nome social das travestis e transexuais nas escolas, exemplos que deveraim ser seguidos na Bahia, terra da alegria, felicidade e liberdade, pois não? Acho que está na hora deste jornal rever seus (pre)conceitos.








Atenciosamente.





Wesley Francisco da Silva
Diretor Geral Associação Beco das Cores - Educação, Cultura e Cidadania LGBT Representante da Região Metropolitana do Fórum Baiano LGBT
Coordenador Geral Núcleo Setorial Estadual LGBT do PT da Bahia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...